Escolha uma Página
Negócios afetados pelo Coronavírus: Saia da crise

Negócios afetados pelo Coronavírus: Saia da crise

Negócios afetados pelo Coronavírus: Originário da China, o Coronavírus já havia se manifestado em outras épocas, mas nunca com tanta força quanto agora. Provavelmente a mutação aconteceu em algum animal, quem sabe o morcego e logo passou a ser transmitido para humanos. Além da saúde, a pandemia atrapalhou muitas empresas: quais os principais negócios afetados por Coronavírus? É o que falaremos aqui.

Os governos estão tomando medidas, diversos decretos foram publicados e empresas obrigadas a paralisarem suas atividades. Empresas que não possuem atendimento ao público passaram a trabalhar com efetivo reduzido, principalmente para evitar a possibilidade de contaminação. Ainda assim, os números da doença crescem a cada dia.

Por enquanto boa parte dos casos possuem sua origem conhecida, são pessoas que vieram do exterior e transmitiram para conhecidos ou parentes. Mas, os esforços continuam, com o objetivo de reduzir os problemas causados pelo vírus e com as ruas vazias, quem sai perdendo é o comércio. A sua rotina mudou depois que a pandemia chegou ao Brasil?

Quais medidas o governo brasileiro pode tomar contra a pandemia?

No mundo inteiro os governos começaram a tomar medidas para evitar a expansão do Coronavírus e a economia foi atingida em cheio. O problema brasileiro é a fragilidade da contas públicas, o que dificulta estímulos que sejam suficientes para evitar o fechamento de empresas, ou seja, é complicado que tomem medidas para amenizar os efeitos e impedir uma redução do Produto Interno Bruto (PIB).

O governo federal poderia pensar em acelerar as reformas, a tributária, administrativa e aquela que fala dos cortes no próprio governo federal. Levar isso adiante certamente aumentaria a confiança dos brasileiros nesse momento complicado, onde muitas empresas foram obrigadas a liberarem seus funcionários ou partirem para o home office.

Por isso, uma saída apontada por especialistas seria bancar a redução de juros, a taxa básica Selic estava em 4,25% e foi reduzida para 3,75%. Mas, é uma medida que pode não ter o efeito desejado, já que com a pouca demanda por serviços e o dólar passando de 5 reais, pode ser complicado.

Se o governo federal ainda não tomou medidas cabíveis contra o avanço da doença, os próprios comerciantes devem ficar atentos, a fim de manter suas atividades à longo prazo. O marketing digital, por exemplo, é uma ferramenta que pode e deve ser explorada durante essa crise.

Estados Unidos auxilia Negócios afetados pelo Coronavírus 

No dia 11 de março o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou medidas tomadas para reduzir os impactos do Novo Coronavírus na economia. Assim sendo, foram oferecidos 50 bilhões de dólares para dar suporte a empreendedores e pequenas empresas, um capital disponível para evitar que muitas delas fossem a falência devido à falta de clientes e redução nas vendas.

Trump anunciou que a medida é de efeito imediato, ou seja, as empresas já podem ser beneficiadas com empréstimos visando manter suas atividades e superar a pandemia. O presidente norte-americano informou ainda que iria instruir o Departamento do Tesouro a aditar a cobrança de impostos, impedindo juros e multas, para os negócios afetados por Coronavírus.

Ele foi além, se comprometendo a negociar com o Congresso uma maneira de aliviar os impostos sobre as folhas de pagamentos. Dessa maneira, a ideia é que a ação libere mais 200 bilhões de dólares para auxiliar na liquidez da economia. “Nós estamos num momento crítico na luta contra o vírus”, destacou Trump.

Não apenas isso, foi no mesmo dia que o presidente dos Estados Unidos decidiu suspender todos os voos da Europa para o país, por 30 dias. Inegavelmente a medida acabou não sendo bem recebida por outros mercados, em virtude disso as bolsas da Ásia abrirem o dia seguinte em queda.

Principais Negócios afetados pelo Coronavírus

Se você trabalha com a internet, pode até estar comemorando a alta do dólar. Dependendo do segmento de atuação, isso foi bom, já que os pagamentos feitos pelo Google são baseados na moeda norte-americana. Mas, se a sua empresa depende de exportações, então pode estar entre os negócios afetados por Coronavírus.

O Sebrae fez um mapeamento dos serviços mais afetados pelo Covid-19, indicando que os setores de construção civil, alimentação fora do lar, moda e varejo tradicional estão entre os mais impactados pela pandemia. De fato, os dados indicam que 21,5 milhões de empregados podem ser atingidos, sendo que as pequenas empresas empregam 46,6 milhões de pessoas.

E tem alguns setores com o alerta vermelho ligado, como os serviços educacionais, logística, transporte e tecnologia, juntos movimentam R$ 238 bilhões por ano em salários. Em suma, o Sebrae segue tentando auxiliar as empresas da maneira que pode, com orientações aos empresários em relação a práticas que devem ser seguidas nesse momento de crise.

Entre os negócios afetados por Coronavírus, áreas voltadas para turismo, feiras livres, varejo tradicional, serviços de porta a porta, serviços médicos e veterinários, economia criativa, cuidados pessoas e estética, shoppings e ambientes de grandes aglomerações foram bastante impactados pela pandemia do Coronavírus e assim deve seguir pelos próximos dias ou meses.

Ministério da Economia tenta ajudar os empresários

Além do Sebrae, o Ministério da Economia vem tentando auxiliar os empreendedores durante o momento de crise. Está para ser aprovado um pacote que permitirá aos patrões cortar até 50% dos salários dos empregados durante os dias em que a empresa fica fechada, por enquanto será medida provisória, com validade por 120 dias.

A princípio, a ideia é que aconteça a redução de aluguéis, encargos trabalhista e empréstimos bancários sejam feitos com mais facilidade. Tudo isso está sendo feito com o objetivo de preservar empregos, os bancos de horas das empresas estão sendo utilizados, férias coletivas foram sugeridas e o home office é outra opção interessante.

Em relação ao corte de salário, a medida segue até o fim de 2020. Conhecida como Programa Antidesemprego, será encaminhada ao Congresso Nacional como medida provisória. Portanto, se você é funcionário regido pela CLT, saiba que pelo menos um salário mínimo está garantido. O governo diz que a CLF segue inalterada, mas não vigorará nestes meses de crise.

A ideia é reduzir o impacto nos negócios afetados por Coronavírus, para impedir que empresas vão a falência.

Pequenas e médias empresas entre os negócios afetados por Coronavírus

As pequenas e as médias empresas estão entre os negócios afetados por Coronavírus. Por certo, restaurantes e salões de beleza são obrigados a não fechar e aqueles que continuaram atendendo viram seus números reduzidos bruscamente.

Onde ainda não há decreto para que fechem as portas por alguns dias, empresas utilizam o Facebook e o Instagram para anunciarem que continuam fazendo atendimentos. Aliás, para os restaurantes essa é uma solução, passar a fazer entregas se for possível.

Home office é uma opção interessante

Essa alternativa para manter as atividades não pode ser utilizada por todos os setores, ainda assim, é interessante para muitas empresas. Aquelas que fazem parte da indústria de transformação, como as marcenarias, por exemplo, não tem o que fazer, os funcionários precisam ficar em casa e não há como trabalharem.

Mas, quando se trata de escritórios, aqueles onde os funcionários passam boa parte do tempo em frente a computadores, esses conseguem sim lidar bem com a pandemia do Novo Coronavírus. Em primeiro lugar, trabalhar em casa não é a mesma coisa do que na empresa, a concentração é menor e com a família presente é fácil de o serviço atrasar.

O home office pode ser bem utilizado nestes momentos de crise. Em síntese, a situação do Coronavírus é algo sem precedentes nos tempos modernos. Assim, a internet pode ser uma grande aliada da sua empresa, se ela dos segmentos de comunicação, publicidade, administração e desenvolvimento de projetos elétricos ou arquitetônicos, entre outros segmentos.

Negócios afetados pelo Coronavírus: Use o marketing digital durante a crise

Se o seu negócio foi afetado pela crise do Coronavírus, provavelmente você está buscando maneiras de cortar gastos desnecessários, ainda assim, esse pode ser um momento de alavancar os seus ganhos quando a pandemia for controlada. Assim, o marketing digital pode ser uma ferramenta bem interessante.

Em primeiro lugar, aproveite que as pessoas estão passando mais tempo em casa, já que as aulas nas faculdades foram canceladas, os shoppings e os cinemas estão fechados e também muitas empresas não estão abrindo para mostrar os seus produtos. Uma boa ideia é criar um blog, para dar dicas variadas sobre o seu segmento de atuação, ganhando a confiança do público.

O marketing digital pode ser trabalhado de diversas formas, seja por meio do desenvolvimento de campanhas através do Facebook Ads bem como por meio de posts pagos. Assim sendo, o objetivo principal é a conversão, para tentar fazer vendas online de produtos e serviços oferecidos pela sua empresa.

Tente passar tranquilidade para o público

Se no seu estado ou na sua cidade ainda não existem decretos impedindo o funcionamento da sua loja ou comércio, é fundamental passar tranquilidade para os clientes. Dessa maneira, utilize as redes sociais para mostrar que os processos de segurança estão sendo seguidos, como a utilização do álcool gel e faixas para indicar a separação dos clientes nas filas dos caixas.

É importante que a sua empresa mostre sua marca neste momento, uma vez que aquelas que não transmitem segurança aos consumidores tendem a ser ainda mais afetadas durante esse período de Coronavírus.

Utilize o marketing digital a seu favor, a pandemia é um momento extremamente complicado e ainda não há uma receita para sair dela, acima de tudo, faça a sua parte e evite o pior, na saúde de seus funcionários e na economia do seu comércio.

Se você possui empreendimento em alguma das áreas mais atingidas, nós podemos te ajudar. Em suma, o marketing digital é uma das principais ferramentas para vencer os períodos de crise. É preciso estar junto com os clientes nos momentos difíceis, para consolidar a sua marca. Siga as nossas dicas e boa sorte durante a pandemia.

Veja também:

Home office durante o Coronavírus: Dicas para se organizar

Coronavírus: 7 ferramentas para o seu trabalho remoto

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Home office durante o Coronavírus: Dicas para se organizar

Trabalhar home office durante o Coronavírus é uma tendência que deve ficar mais forte no Brasil conforme a doença for avançando. Se no começo de março ainda havia poucos casos, os números crescem rapidamente dia após dia, levando os governos a tomarem precaução, como proibição de transporte público, por exemplo.

O trabalho home office vem ganhando força devido aos avanços da internet. Muitas empresas têm contratado funcionários desta maneira, seja com carteira assinada ou então no estilo freelancer. É uma opção que agrada muitas pessoas, já que podem fazer o seu próprio horário, desde que batam suas metas.

Pessoas que possuem disciplina conseguem fazer uma boa adaptação para o estilo home office. É importante manter o comprometimento, para entregar a empresa todos os resultados esperados de você. Não é porque está em casa que deixará de realizar suas atividades de maneira correta, o melhor de tudo é que boa parte das atividades podem ser feitas com um computador e acesso a internet.

Se você é empreendedor e ainda tem dúvidas sobre como deverá funcionar o trabalho home office, nós temos algumas dicas bem bacanas para ajudar a sua firma não parar, mantendo as atividades da forma que for possível durante esses dias difíceis. E ainda daremos dicas para quem é empregado e seguira esse regime, confira.

O surto do Novo Coronavírus

A doença tem sido chamada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Covid-19, devido ao ano em que surgiu. Porém, popularmente segue com o nome que é conhecida desde o início: Coronavírus. Acontece que não é algo de agora, já que os primeiros casos aconteceram na década de 1960, ainda assim, essa é uma variação.

O Novo Coronavírus teve seus primeiros infectados na China e até o momento não conseguiram descobrir a mutação que levou ao seu surgimento. Os pesquisadores sabem que outras variações da mesma doença já atingiram humanos, principalmente devido ao contato com gatos e dromedários.

Ainda assim, não é possível afirmar qual animal deu origem do vírus, embora o morcego seja apontado por muitos como o hospedeiro. Como a China é o país mais populoso do mundo, logo o pavor tomou conta e a contaminação começou a aumentar, indo para outros países até chegar na Europa, com destaque para a Itália.

O primeiro caso do Novo Coronavírus no Brasil foi confirmado dia 25 de fevereiro de 2020, 20 dias após isso, já eram 291 confirmações. E aquele primeiro contaminado foi curado no dia 13 de março. Com os governos, tanto nas esferas federal, estadual e municipal tomando medidas para impedir a disseminação, as empresas precisaram se adaptar à nova realidade.

Como funciona trabalhar home office durante o Coronavírus?

Os governos estaduais e municipais têm proposto decretos para que todos os serviços que não são considerados essenciais sejam suspensos durante alguns dias, assim muitas lojas foram fechadas nas última semanas. Bancos, supermercados e farmácias são alguns serviços que seguem normalmente. As rotas de ônibus e metrô em muitas cidades foram canceladas ou alteradas.

Com a dificuldade para que os funcionários cheguem ao local de trabalho e principalmente devido as recomendações para evitar aglomerações, muitas empresas têm paralisado suas atividades em suas sedes. Assim, aparece como opção os trabalhos home office durante o Coronavírus, que podem ser realizados com um computador e acesso à internet.

É uma opção bem bacana para as empresas que pretendem preservar os seus funcionários, mesmo que não tenham sido obrigadas por decreto a fecharem, já que não atendem o público. Porém, é algo válido para quem já lida com sistemas eletrônicos, com os trabalhos focados no computador.

Se a sua empresa faz parte das indústrias de transformação, adotar o home office será mais complicado e muitos segmentos terão que manter suas atividades em suas sedes ou mesmo paralisar os serviços. Por exemplo, as fábricas de móveis usam trabalho braçal, algo que os trabalhadores não poderão realizar de suas casas.

Com o Coronavírus avançando a cada dia e o número de infectados crescendo, é possível que todas as atividades sejam suspensas, para ampliar a quarentena da população. As empresas que puderem, devem adotar o sistema home office, passando orientações para os colaboradores, a fim de manter a produção com qualidade e mantendo o padrão.

Trabalhar home office durante o Coronavírus: O que diz a CLT?

De acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), as empresas devem avisar os trabalhadores com antecedência em relação ao regime de home office. Como o Covid-19 é um caso de saúde pública, as empresas estão autorizadas a adequarem a forma de trabalho, partindo para esse método.

A partir disso, a empresa determinará todas as atividades que os empregados devem desenvolver em casa. Os funcionários inclusive podem ser cobrados caso não realizem alguma das atividades propostas. Caso o funcionário não consiga fazer o que foi proposto, então deverá comunicar a empresa.

Ainda de acordo com a CLT, o trabalhador deve trabalhar o mesmo número de horas do que faria na sede da empresa. É possível até mesmo que a empresa exija que os funcionários batam o ponto de maneira virtual, assim podem ter um melhor controle sobre os serviços que estão sendo realizados.

Em relação ao horário do almoço, a pessoa pode fazer o mesmo tempo que fazia durante o tempo normal de serviço, os intervalos entre jornadas também devem ser respeitado. As empresas devem respeitar as pausas feitas pelos funcionários, algo que os servidores também devem respeitar.

Defina um espaço para trabalhar home office durante o Coronavírus

É importante definir o local onde irá trabalhar. Isso é fundamental para evitar problemas ergonômicos e para que a concentração seja maior. Se for possível, reserve esse espaço em sua casa, certamente a produção será melhor.

O ideal é que o ambiente seja parecido com o encontrado no seu trabalho, na sede física da empresa. As escrivaninhas são bem interessantes para isso ou mesmo pegue o seu notebook e escreva na mesa.

É bem importante que seja um local confortável, para que consiga render o máximo possível. Quando falamos sobre home office, o deslocamento e a volta para casa não existem, assim dá para aproveitar de outras formas o período que você fica no lar.

Empresas de tecnologia já entraram nessa

As empresas de tecnologia estão entre as primeiras que passaram a adotar o home office como forma de conter a disseminação do Novo Coronavírus. Muitas agências de marketing digital mandaram seus funcionários para casa, alguns levaram os equipamentos que usavam na firma, para que possam fazer o trabalho da mesma maneira.

E esse tem sido uma experiência nova e que surpreende muitas pessoas que passam a utilizar. É uma decisão sabia de as empresas liberar seus funcionários para trabalhar em casa. É possível ainda que a empresa deixe a maioria dos funcionários trabalhando de casa e poucos no escritório, somente aqueles que realmente não podem faltar.

Em relação as empresas de tecnologia, elas conseguem lidar muito bem com o meio digital, por isso a adequação fica mais fácil.

Fique de olho no e-mail

Pessoas que trabalham no estilo home office costumam utilizar o e-mail com frequência. Embora o WhatsApp seja uma ferramenta bem importante para a comunicação, as mensagens podem ser perdidas com mais facilidade, principalmente se outras forem enviadas na sequência. Quem vai trabalhar em casa precisa ficar de olho no e-mail, além da formalidade que oferece.

Caso trabalhe em uma empresa que possui um sistema próprio de e-mail, é interessante buscar informações com o suporte técnico, para saber qual é a melhor maneira de proceder. Existem empresas que possuem configurações para dar mais segurança ao sistema e restringir o acesso aos dados, é preciso ter essa liberação.

Uma dica interessante é para instalar no seu celular os aplicativos dos e-mails, como BOL, Gmail e Outlook, assim, quando uma mensagem for enviada para ele, ficará mais fácil de acessar e desta forma perderá menos tempo. O Outlook, por exemplo, pode ser configurado para ficar com uma cara mais corporativa.

Reuniões online com a equipe

Em período de quarentena, a recomendação é para que as pessoas saiam de casa somente se for urgente, como para a compra de remédios em farmácias ou em situações que está faltando comida. Em outros casos, fique em casa e faça as atividades de sua empresa com a utilização de um desktop.

Como as reuniões presenciais devem ser evitadas, o melhor a fazer é convocar a equipe e preparar uma reunião online, com a presença de todos. Assim, sistemas como Skype, Google Hangouts, Zoom Meetin e GoToMeeting são boas opções para as empresas que desejam evitar ruídos no desenvolvimento de seus projetos.

O Hangouts é uma das ferramentas mais interessantes, principalmente para as pessoas que já possuem Gmail. Ele permite o envio de mensagens instantâneas, conta com chat de vídeo e outras ferramentas bem legais para quem trabalha de casa. Outras opções mais simples e que qualquer um já terá instalado são WhatsApp e o Messenger, que permitem conversas em grupo.

Utilize uma plataforma de fluxo

Com os funcionários realizando seus serviços de casa, é interessante que as empresas mantenham uma organização, para saber tudo o que está sendo feito. O Slack é um aplicativo interessante para que as conversas sejam separadas por assuntos e divididas em grupos. Assim, é possível abrir chats separados e proporcionar debates interessantes.

O Trello é bem bacana, assim como o Asana. Eles são ótimos para manter a organização e o fluxo de trabalho em uma empresa. São ferramentas que permitem a criação de cards com os serviços que devem ser realizados, seguindo uma ordem de prioridade ou não. Todos os funcionários podem ter acesso e observar como o projeto está sendo encaminhado.

A gigante Microsoft também possui um desses sistemas, o Azure. Nele é possível criar cards e organizar da maneira como o chefe preferir. É uma organização que vai ajudar no prosseguimento das atividades, principalmente quando o serviço é feito por mais de uma pessoa.

Empresas estão oferecendo computadores

Hoje em dia quase todas as pessoas possuem computadores ou notebooks em casa, ainda assim, com o avanço e o desenvolvimento dos celulares, os computadores pessoais perderam espaço nos últimos anos. A partir disso e principalmente quando são exigidos programas específicos, muitas empresas têm entregue desktops para seus funcionários.

Pessoas que precisam de máquinas específicas, como aquelas para o processamento de gráficos, estão sendo fornecidas pelas empresas. Só que não basta apenas entregar o computador para o colaborador, é preciso prestar atenção nas configurações da máquina, com o processo VPN, para que ela possa funcionar corretamente nas casas.

É possível ainda que seja utilizado um desktop virtual, permitindo que os funcionários acessem o mesmo sistema que está disponível na empresa.

Controle o seu tempo

Estar em casa pode ser um perigo para algumas pessoas, principalmente aquelas mais impulsivas e que não conseguem controlar o tempo. É importante seguir horários, para que todas as atividades propostas possam ser realizadas. Nossa dica é apostar no Runrun It, onde é possível cronometrar o tempo gasto em tal atividade.

O maior problema do home office durante o Coronavírus é manter o foco o tempo inteiro. Como muitas pessoas estão em quarentena, é possível que outros membros da família estejam em casa e assim pode existir interação, tirando a atenção das atividades propostas. Dependendo da sua função, é possível fazer todas as coisas que faria na sede da empresa.

Você poderá aproveitar aquela horinha que levaria para ir até o serviço para dormir. Mas, lembre-se de começar o seu serviço na hora combinada, principalmente se tiver alguma reunião agendada para o dia. Não é difícil trabalhar em casa, é preciso estipular metas e fazer de tudo para batê-las.

Cada um deve fazer a sua parte contra o avanço do Novo Coronavírus, seja você empresário ou trabalhador.  Se a sua empresa trabalha com computadores, pensa na opção dos serviços home office, preservando seus colaboradores e mantendo as suas atividades. É aquela história que tenha ganhado força, quarentena não é férias.

Veja também:

Coronavírus: 7 ferramentas para o seu trabalho remoto

Coronavírus: 7 ferramentas para o seu trabalho remoto

Coronavírus: 7 ferramentas para o seu trabalho remoto

Com a crise do coronavírus muitas empresas resolveram adotar o trabalho remoto como uma opção para dar continuidade às suas atividades, já que a ordem é não sair de casa para evitar o contágio da doença.

O trabalho remoto consiste em exercer as atividades a distância. Pode ser em casa ou em um escritório. Nem todos os empreendimentos conseguem adaptar o modelo de negócio para o home office. Além disso, devido à crise, empresas de diversos segmentos precisaram repensar sua maneira de trabalhar para diminuir o impacto financeiro, não perder clientes, fornecedores e funcionários.

Esse tipo de trabalho a distância funciona muito bem se a empresa definir com os colaboradores como será rotina de trabalho, organizando as demandas e estipulando horários, por exemplo. Dessa forma, o uso de ferramentas digitais pode contribuir nesse processo.

Existem diversos tipos de ferramentas para ajudar no trabalho remoto, seja para facilitar a organização de demandas, no agendamento das atividades, em reuniões por videoconferência, no arquivamento de documentos, etc. Por isso, é bom lembrar que as empresas que optarem por essa modalidade, devem dar suporte aos colaboradores para que sua produtividade não fique comprometida.

Neste texto, vamos mostrar as vantagens do trabalho remoto, dar dicas de como manter a produtividade com essa modalidade e apresentar algumas opções de ferramentas para auxiliar nesse processo.

Vantagens do trabalho remoto durante a crise do coronavírus

A crise do coronavírus mudou a forma de trabalho dos brasileiros. Os gestores que não costumavam abrir mão do trabalho presencial, tiveram que adotar o trabalho remoto como opção para não prejudicar as atividades da empresa.

Já aqueles que estavam com dúvidas se valeria a pena investir na modalidade home office, está tendo uma oportunidade para fazer um teste. Essa forma de trabalho pode parecer improdutiva para quem não está acostumado, mas nós vamos desmistificar esse pensamento mostrando suas vantagens. Acompanhe.

  • Redução de custos

O trabalho remoto permite uma redução nos custos, uma vez que não é necessário gastar dinheiro com transporte. Além disso, fazendo as contas é possível perceber uma economia em relação às instalações, água, luz e internet.

  • Melhor qualidade de vida

Trabalhar em um ambiente confortável, que é sua própria casa permite uma melhor qualidade de vida. Com isso, você tem menos estresse, mais saúde e bem-estar.

  • Ganho de produtividade

Levando em consideração o item anterior, a produtividade tem grande chance de aumentar em um ambiente propício a um bom trabalho, quando se possui a estrutura necessária para exercer as atividades e conforme o profissional se sente mais à vontade para trabalhar, seja no silêncio, com música ou da maneira que lhe convém.

  • Flexibilidade

O trabalho remoto permite que a pessoa possa adaptar seus horários de trabalho, dividindo as demandas profissionais com as atividades pessoais. A empresa também pode definir tais horários, respeitando as pausas que os trabalhadores necessitam.

  • Sustentabilidade

Trabalhar em casa significa que você reduz a poluição, uma vez que não precisará utilizar carro, motocicleta ou ônibus, por exemplo. Isso vale também para a redução do gasto de energia elétrica e produção de lixo.

  • Diversidade

Quem tem empresas em que a modalidade de trabalho é home office sabe que as relações de trabalho podem ser tão boas quanto as presenciais. Você tem contato com indivíduos de outras regiões, possibilitando a troca de conhecimento, experiência, além de conhecer outras culturas, maneiras de ser, hábitos diferentes, etc.

Dicas para tornar o trabalho remoto mais produtivo durante a fase do coronavírus

O trabalho remoto pode ser bem mais produtivo do que o presencial, caso você estabeleça alguns pontos importantes. Confira.

  • Mantenha a sua rotina matinal;
  • Veja qual o horário em que você trabalha melhor;
  • Planeje as suas tarefas;
  • Crie um espaço de trabalho;
  • Faça pausas regulares;
  • Evite distrações.

 

 

Ferramentas para adotar no trabalho remoto durante a crise do coronavírus

As ferramentas digitais são valiosas durante a execução das atividades do trabalho remoto. Separamos algumas que podem ajudar na organização de tarefas, no armazenamento de documentos, nas videoconferências, na criação de artes gráficas, no gerenciamento de redes sociais e na gestão de equipes.

Trello

O trello é uma plataforma gratuita para o gerenciamento e organização de tarefas, individuais e em equipe. Nela, você cria quadros com os objetivos de cada atividade. Um exemplo é na organização de demanda de posts para redes sociais. As equipes podem criar um quadro para as publicações que devem ser feitas, outro quadro para o andamento da atividade e outro para a finalização. Assim, ninguém se perde.

We Transfer

A ferramenta WeTransfer é indicada para a transmissão de arquivos por meio da nuvem. O profissional carrega todos os arquivos que deseja e a plataforma gera um link que pode ser compartilhado com qualquer pessoa, ainda que ela não tenha um conta registrada no programa. Com alguns dias, o ficheiro contendo os arquivos pode ser eliminado para não tomar o espaço de armazenamento.

Zoom

O zoom é uma ferramenta para quem deseja fazer reuniões, seja por vídeo ou voz. O sistema permite videoconferência com até 500 pessoas simultaneamente, armazenamento de reuniões e envio por e-mail aos participantes e sistema de chat para mensagens escritas.

Canva

O Canva é uma ferramenta gratuita de edição de imagens e produção de gráficos. Nela, você encontra diversos templates prontos, como cartão de visita, redes sociais, logotipo, story do Instagram, infográficos, cartaz, panfleto, currículo, capa de livro, etc. Funciona muito bem em celular e tablet.

When I Work

Essa ferramenta se destaca por seus serviços de agendamento de tarefas e monitoramento de horas trabalhadas dos funcionários. Com ela, os gestores podem dividir os turnos e os colaboradores podem bater o ponto de onde estiverem, na versão mobile.

Dropbox

O dropbox é mais uma opção que permite o compartilhamento de arquivos em nuvem. Em sua versão gratuita, é possível compartilhar até 2 GB. Quem preferir escolher algum plano, terá um maior limite de armazenamento. A ferramenta conta com planos empresariais.

Buffer

A ferramenta Buffer é indicada para os profissionais das áreas de comunicação e marketing, que trabalham com gerenciamento de redes sociais. Para quem gerencia muitas contas, o sistema auxilia muito porque programa as publicações. Assim, você não perde nenhum post no horário que precisa ser publicado. O sistema ainda conta com análise de métricas para que os profissionais acompanhem os resultados.

Com essas dicas você pode adotar as ferramentas mais indicadas para o seu tipo de trabalho remoto. Com elas, os profissionais terão uma maior produtividade e praticidade na execução das atividades.

Compartilhe com os gestores e colaboradores as sugestões!

Veja também: 

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Não tem mais jeito, o Coronavírus mudou a realidade brasileira e de muitos outros países do mundo. Eventos esportivos foram suspensos, as faculdades não estão mais oferecendo aulas presenciais, os transportes públicos estão sendo paralisados e as lojas já quase não recebem mais clientes. Assim, surge uma dúvida: como vender pela internet com o Coronavírus?

A crise econômica apresentada pela doença pode ser uma grande oportunidade para quem está pensando em empreender. Em relação a bolsa de valores, por exemplo, não se via algo parecido desde 2008, com quedas atrás de quedas e demora para acelerar novamente. O dólar mesmo já passou dos 5 reais faz tempo.

Se você já possui um e-commerce, poderá aproveitar este momento e potencializar o seu negócio. Se tem uma loja, mas não vende pela internet, pode aproveitar esse período. Quem tem uma boa mentalidade consegue ganhar dinheiro em qualquer época, até mesmo quando as pessoas praticamente não saem mais de casa.

As ruas estão cada vez mais vazias, praças já não são mais frequentadas. Nem mesmo durante o foco do H1N1, a Gripe Suína, em 2009, se viu algo parecido. Os empreendedores precisam inovar e se reinventar, o marketing digital pode ser muito importante nesta caminhada e é sobre ele que falaremos aqui.

De quarentena, ninguém sai de casa

O primeiro caso confirmado do Novo Coronavírus no Brasil foi no fim de fevereiro, em meados de março a primeira morte aconteceu. E assim como em outros países, a doença se espalha de maneira rápida. O número de infectados praticamente dobra a cada dois ou três dias.

Com o objetivo de evitar a propagação da doença, diversas medidas foram tomadas pelos governantes. Assim, as praças principais das cidades e até mesmo as regiões centrais estão praticamente vazias. A partir disso, os proprietários de lojas precisam usar a criatividade e o marketing digital a seu favor.

Como as ruas estão vazias, se o governo do seu estado ou da sua cidade ainda não obrigou as lojas fecharem, as pessoas estão tomando cuidado e saindo pouco de casa. O número de vendas certamente irá cair e isso deverá causar um rombo na economia, é menos dinheiro circulando.

As empresas podem utilizar o marketing digital para continuarem vendendo seus produtos, seja pelo e-commerce ou por tele-entrega. Ele poderá mostrar como a sua empresa está preparada para encarar esse momento complicado que o mundo está passando e novas ideias são sempre bem-vindas.

Como vender pela internet?

Hoje em dia as pessoas têm acesso à internet pelo celular e pelo computador. Números de 2018 indicam que 70% da população brasileira está conectada, uma pesquisa da TIC Domicílios indica que 126,9 milhões de pessoas usam a rede regularmente, até mesmo metade das classes D e E, além da população rural tem acesso.

Com esse número crescente, fica mais fácil atingir o seu público-alvo, já que praticamente todos estão conectados. Desde os últimos anos do século passado e nos primeiros anos do novo milênio, sites começaram a vender pela internet, um bom exemplo é o Mercado Livre, que no começo sofria com desconfianças, mas hoje é um dos líderes do segmento.

Existem diversas formas de vender pela internet, é preciso principalmente seguir uma boa estratégia de marketing e ter um e-commerce bem desenvolvido. Aliás, a sua empresa pode apenas atuar de maneira virtual, sem contar com uma sede onde os clientes podem ir, como é o caso da Netshoes, que conquistou seu espaço pelos preços baixos.

Se você já tem um negócio e está sendo impactado pelo Coronavírus, talvez a melhor opção seja passar a fazer vendas pela internet, ainda mais nesse momento que as pessoas estão com medo e desejam não sair de casa.

O que é marketing digital?

O marketing digital pode ser feito por meio da internet, com o envio de anúncios, pela telefonia celular e em outros meios digitais.

É uma ótima opção para comercializar produtos, conquistando novos clientes e aumentando a rede de relacionamentos. O marketing digital é bom para promover seus serviços e produtos, facilitando a forma como as informações são levadas aos consumidores.

As ações tradicionais do marketing são adaptadas para esse modelo, utilizando estratégias voltadas para as plataformas digitais. O objetivo é desenvolver uma campanha, seja para promover um item que está sendo vendido ou algum serviço.

Um dos itens utilizados no marketing digital é tratar cada cliente de maneira individual, algumas ações inclusive podem ser desenvolvidas com o objetivo de conhecer o público-alvo. É uma opção para os períodos de crise, como essa que estamos passando devido ao Coronavírus, para manter a sua empresa em evidência.

Devo investir no marketing digital durante a crise?

Uma crise pode ser o momento certo para apostar no marketing digital. Quando ainda não havia internet os vendedores precisam ser invasivos e mesmo assim dificilmente conseguiam algum resultado positivo. Deveriam fazer muito mais esforços para tentar algo.

Uma das estratégias que vem sendo utilizada por muitas empresas é o marketing de conteúdo. Por exemplo, você tem uma loja física e um site, no site há um blog onde todas as semanas são publicados materiais relevantes para o seu público-alvo. É uma forma bem interessante de fortalecer os vínculos com os clientes.

Durante os períodos de crise muitas empresas tentam cortar gastos, já que o número de clientes tende a ser menor do que é normalmente. Por isso, é importante agir diferente dos seus concorrentes. Aproveite esse momento e invista no marketing digital e no marketing de conteúdo, alavancando os seus pontos fortes.

É uma época muito boa para melhorar as relações de negócio. Esteja sempre aberto para resolver questões e solucionar dúvidas de seus clientes. O marketing digital é uma ferramenta muito boa para melhorar relacionamentos. O site da sua loja pode ter um chat, ajudando a resolver essas dúvidas dos consumidores na hora das compras, por exemplo.

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Quando as estratégias são utilizadas de maneira correta, o seu negócio e os clientes saem ganhando. O principal objetivo é levar informação de qualidade para o público, transformando esse conteúdo em uma oportunidade de venda.

O marketing digital deve ser visto como um investimento e não como um gasto. Investir nesse nicho durante épocas complicadas é ainda mais interessante, já que esse pode ser um caminho para reverter os impactos causados por uma crise.

Alinhe o marketing com vendas online

Durante uma crise como essa do Coronavírus, onde as pessoas ficam até com medo de saírem de casa, garantir a entrega de mercadorias é uma boa saída. Se a sua loja ainda não possui tele-entrega, esse pode ser o momento para iniciar o atendimento ou então por um período determinado.

Essa é uma ideia que pode ser bem interessante para farmácias, mas talvez não possa ser aplicado para todos os tipos de medicamentos. Ainda assim, é uma opção muito boa para restaurantes e pizzarias, que não precisam fechar as portas.

O ideal é alinhar o marketing digital com as vendas online. Se o site da sua empresa já tem um blog, isso é ótimo. Mas é interessante que ele possua também um e-commerce, permitindo a comercialização dos produtos que são apresentados.

Utilize o Instagram a seu favor

O Instagram é uma plataforma muito utilizada por jovens e por empresas que desejam aumentar a conexão com os seus clientes. É uma boa opção de marketing e gratuita, embora seja possível patrocinar para chegar em mais pessoas.

Um bom exemplo que podemos citar é em relação aos restaurantes. Tem estados onde a abertura deles foi proibida, onde somente os serviços essenciais foram mantidos. Assim, uma opção é informar por meio do Instagram que o seu estabelecimento está fazendo entregas. Dessa forma, evitará a concentração de público e continuará lucrando.

O Instagram é o sistema perfeito para quem sabe utilizar fotografias. Aquele papo de que uma imagem vale mais do que mil palavras pode ser encarado com seriedade nesta rede social. Use e abuse, para mostrar os seus produtos e informar que fará a entrega.

O Facebook é uma excelente plataforma

Tudo bem que o Facebook não está mais no seu auge, mas continua sendo uma excelente plataforma para negócios. A rede social já passou por muitas transformações, hoje em dia investem pesado na transmissão de campeonatos como a Libertadores da América e a Liga dos Campeões da Europa. O público mudou.

O Facebook é uma excelente plataforma para vender produtos. Sua loja pode ter uma página e dá ainda para fazer posts em grupos de segmentos voltados para o serviço ou produto que você vende. E com o marketing digital é possível criar campanhas e aumentar o alcance, isso com um pouco de investimento.

Com o Facebook Ads é possível impulsionar publicações e promover a sua página. O grande objetivo é aumentar as conversões, que significa o número de pessoas que acessam o seu site. Outro objetivo é fazer com que os usuários baixem o seu aplicativo e tenham um bom envolvimento com ele.

A ferramenta oferece diversas métricas, que ajudam a definir quem é o seu público-alvo, o que também serve para o desenvolvimento de campanhas futuras, apostando em outros segmentos.

O que precisa ter o e-commerce?

Algumas características fazem com que o seu e-commerce ganhe destaque, contribuindo para o bom número de vendas em sua loja. As pessoas odeiam cada vez mais o preenchimento de formulários, por isso é importante que não demorem muito a partir do momento em que acessam o site até chegarem na finalização da compra.

Ter uma Landing Page, por exemplo, é uma boa sacada. Ela serve como página de aterrissagem, onde o usuário chega primeiro na sua loja virtual. A partir disso, deve conter informações importantes sobre o produto que está sendo vendido. Faça isso em bullet points, já que assim chamará mais atenção.

Se você tem uma loja, o comércio eletrônico pode aumentar o seu faturamento, não custa caro ter um e-commerce, é só contratar a empresa certa. Claro que isso vale principalmente para alguns setores e não para todos, mas muitas empresas podem se beneficiar com as vendas pela internet.

Correios segue funcionando

Por mais que a pandemia do Novo Coronavírus esteja em expansão, os correios devem receber ainda mais encomendas nos próximos meses, já que a população está em isolamento e as compras pela internet devem ser uma tendência. Claro, nem todas as empresas fazem entregas dessa forma, algumas contratam entregadores individuais, ainda assim, é uma boa notícia.

O presidente da empresa, general Floriano Peixoto, acredita que o volume de entregas será maior, já que as pessoas começarão a adquirir cada vez mais produtos pela via eletrônica. O grande problema em relação aos Correios é a vinda de mercadorias da China, uma das principais economias do mundo e exportadora de produtos.

Se você está pensando em investir no marketing digital agora nos momentos de crise e abrir um e-commerce, poderá contar com os Correios para fazer as entregas.

Tem muitas pessoas que aproveitam os momentos de crise para descobrirem novos negócios e acabam se dando muito bem, durante este período e também após ele passar. Se você tem uma empresa, o melhor a fazer talvez seja investir nas vendas pela internet ou em tele-entrega. Não deixe o momento acabar com seus negócios.

Você quer saber mais sobre a criação de conteúdos para blog? Fale com a nossa equipe e entenda melhor o processo. Pensando no seu sucesso, a Engajatech conta com uma equipe de especialistas prontos para planejar e gerar conteúdos de relevância personalizados para o seu negócio. 

Tenha uma equipe especializada criando conteúdos para suas mídias digitais! Vamos otimizar e melhorar suas conversões! Fale conosco pelo WhatsApp 11 96923-7637.

Por que ter um blog em seu site?

Por que ter um blog em seu site?

Esta ferramenta pode aumentar a visualização do seu negócio. Saiba como:

Você sabia? Gerar conteúdo relevante para seu site pode aumentar o número de visitantes online. O blog é uma página com o perfil da sua empresa, que atrai o público alvo a partir da publicação de assuntos interessantes que estejam relacionados aos seus serviços ou produtos. 

Para conquistar o público é preciso passar informações de qualidade, que vão ajudar, entreter e orientar as pessoas. A sua marca tem que ser vista como autoridade na área para ganhar credibilidade no mundo online e assim converter os acessos de visitantes em clientes. Ao encontrar um artigo útil, as pessoas costumam passá-lo adiante, compartilhando com amigos. Mas para isso, o texto tem que ser objetivo, claro e bem construído. 

Fique atento aos erros, evite informações copiadas de outros sites, verifique todos os dados e exemplos para ter certeza que estão certos. Busque por palavras-chaves que tenham relevância. E prepare um artigo completo, para esclarecer totalmente o assunto abordado. 

Lembre-se: quanto melhor for o conteúdo, mais a sua empresa terá chances de atrais novos clientes. Os artigos postados em seu blog geram um link que será rastreado pelo Google, durante pesquisas. Quanto mais links, mais visibilidades terá o seu site. 

Sobre o que escrever? 

Apesar de parecer a decisão mais simples, muitas vezes os empresários não sabem como abordar os temas, qual a melhor linguagem ou como escolher as palavras-chaves. Além de divulgar informações sobre seus produtos ou serviços, é necessário mostrar quais são os benefícios, tirar as dúvidas sobre uso e até dar dicas. 

Como criar um relacionamento?

Primeiro, você precisa pensar como o cliente: por que este tema é atraente? E então, é preciso saber como relacionar de forma interessante o assunto com a sua marca, colocando-se como referência.  

Criar um bom relacionamento com o cliente é o ponto mais importante para a sua comunicação, feita via mídias sociais. Com um blog, é possível alcançar diversas pessoas e criar um elo de ligação com o seu negócio. 

Fazendo uso de ferramentas eficientes do marketing digital, como por exemplo o SEO seu site ficará melhor posicionado nas pesquisas feitas no Google.   

+ Leia mais: 

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

– Campanhas ADS: como funciona?

Na página do blog, no texto acessado pelo cliente é possível instalar um link pare conversar em um chat online. Se a pessoa se interessar pela sua marca, poderá acioná-lo através de mensagens instantâneas e o contato será imediato. Esta será a oportunidade de converter o visitante em possível cliente. 

Através deste contato, você pode conseguir dados como e-mail e telefone para manter um relacionamento, que servirá para divulgar promoções e outras informações sobre sua empresa.

Através do blog, também é possível informar e educar os clientes. Como? Sabe aquelas informações mais específicas ou técnicas sobre o uso do produto e aquelas orientações de como preservar a integridade do serviço feito, que geralmente você passa por telefone ou mensagem? A partir de agora é possível agilizar tudo em textos. 

Por exemplo, faça conteúdos explicando o produto/serviço. Veja, a baixo uma lista de temas, leve em consideração o que melhor se encaixar em sua área de atuação:

“Confira como limpar sua sacada envidraçada”

“Veja dicas de como lavar roupas em dias chuvosos” 

“Como escolher o jeans certo para o seu corpo”

“As melhores receitas Low Carb para sua dieta”

Para converter os acessos em vendas é preciso mais do que um site bem estruturado, então, sempre publique informações úteis, que sejam relevantes sobre os produtos e serviços. Assim enquanto tira dúvidas tem grandes chances de realizar vendas. As possibilidades são inúmeras, para isso é importante criar estratégias bem alinhadas de marketing digital que vão ajudar a alcançar novos clientes. 

O Blog, é uma ferramenta que auxilia na divulgação do seu site e aumenta o engajamento com a aproximação do visitante. Artigos bem escritos vão gerar credibilidade e expandir sua marca para o mundo da internet. 

Você quer saber mais sobre a criação de conteúdos para blog? Fale com a nossa equipe e entenda melhor o processo. Pensando no seu sucesso, a Engajatech conta com uma equipe de especialistas prontos para planejar e gerar conteúdos de relevância personalizados para o seu negócio. 

Tenha uma equipe especializada criando conteúdos para suas mídias digitais! Vamos otimizar e melhorar suas conversões! Fale conosco pelo WhatsApp 11 96923-7637.