Como engajar o meu público na internet?

Como engajar o meu público na internet?

Atualmente praticamente todas as empresa possuem um site ou contam com páginas no Facebook ou Instagram. Ainda assim, muitos empreendedores se perguntam: como engajar o meu público na internet? Para isso, é preciso levar uma série de dicas em consideração, permitindo que o trabalho seja desenvolvido de maneira sólida.

Engajar o seu público é algo importante, já que assim os consumidores irão se sentir mais valorizados e provavelmente irão procurar novamente a sua empresa no futuro. Além disso, é uma forma de cravar a marca de sua empresa no universo online, podendo até mesmo fazer ajustes com o passar do tempo.

Engajamento é uma palavra que ganhou popularidade nos últimos anos e passou a ser tratada como conceito de sucesso para a prática de negócios na internet. É uma forma de manter contato com o público que gosta dos produtos ou serviços de sua empresa. Mas, se você quer aprender mais sobre isso, confira a seguir.

O que é engajamento?

Engajar significa participar de forma voluntária de algo. Assim, podemos dar como exemplo o envolvimento com causas filantrópicas. Outro exemplo bacana é o de um trabalhador bastante envolvido com o seu serviço, dedicado a resolver uma tarefa, então costumamos dizer que ele é engajado. Além disso, é um termo que vem sendo cada vez mais utilizado no mundo digital.

O engajamento nas redes sociais é algo que vem ganhando cada vez mais força. Dessa forma, serve como um indicador que mostra se as atividades da empresa estão sendo conduzidas de maneira correta ou não, sendo que o marketing digital pode ser utilizado para divulgar os produtos comercializados e os serviços oferecidos.

O engajamento por parte das redes sociais significa o compartilhamento do conteúdo, comentários e curtidas. A partir disso, a plataforma percebe que o material publicado é relevante e começa a sugerir para mais pessoas. E isso pode ser conquistado de diversas maneiras, deixando a sua marca mais forte.

A interação entre os seguidores e a marca é sinônimo de sucesso. De fato, podemos dizer que o engajamento é uma espécie de feedback que indica ser possível alcançar o verdadeiro público de sua empresa. Por fim, o engajamento vai deixar a sua marca mais popular e poderá ser utilizado para a conversão em vendas, seja pelo e-commerce ou nas lojas físicas.

O engajamento nas redes sociais

O engajamento nas redes sociais permitirá uma maior interação com o seu público-alvo, aquelas pessoas que costumam comprar seus produtos ou estão interessadas neles. Assim, será possível criar um canal de atendimento e proporcionar uma relação mais próxima entre as pessoas. É possível ainda realizar pesquisas e melhorar a tomada de decisões.

Uma das principais vantagens do engajamento nas redes sociais é a possibilidade de estabelecer um bom relacionamento com os clientes. Dessa forma, é possível identificar o que é mais importante para eles e até mesmo potencializar as vendas.

Os empreendedores devem levar em consideração que o engajamento é importante para a imagem da empresa. Por isso, o marketing digital é algo muito interessante e que deve ser trabalhado aos poucos, para mostrar como o seu negócio pode fazer a diferença na vida das pessoas.

Entenda o que é marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo consiste na criação de materiais relevantes e valiosos, com a aplicação de um call to action, voltado para atrair clientes. De fato, a demanda por conteúdo online nunca foi tão alta e a tendência é que continue crescendo, mas nem sempre é fácil entregar ao público aquilo que eles necessitam.

Por isso, é importante fazer uma pesquisa significativa antes de tudo. Além disso, quem faz um checklist consegue cortar praticamente metade dos erros que poderiam surgir, para danificar a sua ideia. De modo geral, é necessário entender o que o seu público busca.

Uma forma de colocar o marketing digital em prática é ampliar o número de posts em suas páginas. Se fizer uma ou duas publicações por semana dificilmente conseguirá criar uma conexão com o seu público. Contudo, se subir para uma por dia, possivelmente a sua empresa conseguirá penetrar com mais facilidade.

Quais as necessidades do seu público-alvo?

Talvez você não tenha nem conseguido definir o seu público-alvo ainda. Mas, é fundamental saber quem são, para que as estratégias de marketing de conteúdo possam ser aplicadas da melhor maneira. Assim, será possível investir na divulgação do conteúdo para quem realmente se interessa pelo que foi postado.

Pesquisas indicam que 44% da taxa de insucesso no marketing vem do mal alinhamento entre o que foi produzido e o que o público esperava da sua arca. A partir disso, é primordial entender o que o seu público espera, antes mesmo de pensar em fazer publicações.

Não adianta preparar um conteúdo bacana e publicar de qualquer forma, para ver o que vai acontecer. É necessário que as produções sejam focadas em grupos específicos de pessoas, permitindo que o engajamento ocorra de uma maneira natural.

Afinal, como engajar o seu público?

Hoje em dia as empresas que não estão nas redes acabam perdendo e muito. Não importa se o seu negócio é grande ou pequeno, é importante pelo menos marcar presença nas redes sociais. Mas, para conquistar bons resultados no mundo online, é interessante colocar alguns pontos em prática, que certamente servirão para melhorar os resultados obtidos.

É necessário definir o posicionamento de sua marca e estar em contato direto com o público-alvo. Por isso, preparamos 7 dicas interessantes, para a atuação e para engajar o seu público, confira:

1 – Publicação de conteúdo atual e relevante

As pessoas buscam por informações atualizadas, que estejam de acordo com o mundo em que estamos vivendo. É preciso entender o seu público, para que seja possível o perfeito desenvolvimento deste trabalho. Além disso, é preciso fazer uma boa pesquisa antes de produzir o conteúdo, para identificar se há demanda para tal.

2 – Personalidade própria

Não tem jeito, as pessoas irão julgar o seu conteúdo conforme a maneira em que as publicações foram feitas. Desse modo, é fundamental ser autêntico, para criar uma imagem exclusiva a sua marca, não adianta ficar copiando posicionamentos que já existem e são consagrados. A sua empresa deve ser tratada como uma pessoa física nas redes sociais.

3 – Imagens são importantes

Não adianta publicar um belo texto e não utilizar imagens, assim a sua produção acaba perdendo valor e não faz o seu público se engajar. Para exemplificar, no Twitter as postagens com imagens conseguem ter até 150% a mais de interações do que aquelas que possuem somente texto.

4 – Não engane o público

É necessário deixar claro os valores de sua marca, demonstrando honestidade com o público. Assim, isso pode ser usado como um diferencial, já que nem todas as empresas fazem isso. O público-alvo é exigente e com tantas opções de produtos semelhantes, é melhor nem pensar em enganá-los.

5 – Mantenha a interação

Conforme destacamos ao longo do artigo, se você quer saber como engajar o seu público, deve tentar manter uma boa relação com eles. Por isso, tente responder todos as perguntas deixadas na sua caixa de mensagens, assim como os comentários questionando sobre o produto.

Quando a comunicação é colocada em prática de maneira adequada, é possível que os clientes fiquem interessados e assim queiram voltar a sua loja, para realizarem novas compras. Então, não deixe de manter uma boa relação.

6 – Peça sugestões

Além disso, sempre é bacana solicitar feedbacks e sugestões por meio das redes sociais, o que possibilitará novas possibilidades para o seu negócio. A partir disso, será possível integrar ao seu conceito de atuação novas ideias e visões de mundo.

7 – Não esqueça do planejamento

Por fim, a dica que deve vir em primeiro lugar. Antes de tudo, é preciso fazer um bom planejamento de conteúdo. O que será publicado em cada dia da semana? E em cada rede social? Isso deve ser planejado, conforme pesquisas envolvendo a busca por conteúdo.

 

Aqui você encontra tudo isso

A Engajatech é uma empresa especializada em engajamento! Então, se você quer tornar a sua empresa mais conhecida no mundo digital, está no lugar certo. Podemos preparar um podcast, publicações no Facebook e Instagram, além de abastecer o seu blog.

Com a Engaja Academy você pode aprender diversos conceitos de marketing digital, para implementar na sua empresa e aproveitar os resultados. Acesse e faça a sua inscrição!

Negócio físico e COVID-19: O que fazer na crise

Negócio físico e COVID-19: O que fazer na crise

O mundo inteiro foi atingido pela crise do Covid-19, afinal, é uma pandemia. Mas, entre os negócios mais afetados, os comerciantes que possuem lojas físicas são os mais atingidos. Então, se você tem um negócio físico, saiba que existem algumas medidas que podem ser tomadas, para que os serviços sejam mantidos, mas com adaptações.

O negócio físico é aquele que recebe os consumidores e que permite uma conversa entre os vendedores e os consumidores. Contudo, a pandemia tem dificultado cada vez mais esse tipo de conversa, já que apenas as lojas consideradas essenciais estão abertas, em algumas cidades.

Por mais que esteja difícil vender e praticamente todos os setores tenham registrado perdas, se você tem um negócio físico, ainda pode colocar em prática algumas técnicas para manter a rentabilidade. Obviamente que algum decréscimo continuará existindo, mas boa parte das perdas podem ser reparadas.

Os setores mais atingidos pelo Covid-19

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) identificou os setores mais atingidos pela pandemia de Covid-19. Assim, construção civil, setor de alimentação fora do lar, moda e varejo tradicional aparecem como os mais atingidos. Então, se você tem um negócio físico, provavelmente está entre os mais impactados.

Acontece que os empreendedores que possuem local físico para atendimento aparecem entre os mais atingidos. Por mais que tenha havido flexibilização da quarentena, muitas cidades continuam praticamente com todas as atividades proibidas. Por exemplo, o transporte público é praticamente inexistente nos últimos meses.

Com menos pessoas circulando nas ruas, a chance de um consumidor que está andando na calçada entrar em sua loja passa a ser bem menor. Por isso, é fundamental que os empreendedores dos setores mais atingidos pela crise adotem algumas medidas, impedindo que o faturamento despenque.

Entenda a nova realidade

O empreendedor que tem um negócio físico deve entender a nova realidade. Sim, o mundo mudou e as pessoas estão enxergando os negócios de outra maneira. É provável que os seus clientes estejam receosos, com medo de perderem o emprego ou de algo pior na economia do país.

Levando isso em consideração, muitos deixaram de realizar compras consideradas supérfluas e passaram a investir apenas no que é fundamental para a sobrevivência. Até por isso, praticamente todos os setores apresentaram quedas de faturamento. E os empresários devem levar isso em consideração.

Pensando nisso, não adianta o empreendedor tentar queimar o estoque, às vezes vale mais a pena entender que os produtos não serão vendidos neste momento e esperar um pouco. Aliás, se for fazer propagandas, foque nos itens que já aparecem entre os mais consumidos de sua empresa.

Ainda em relação a nova realidade enfrentada, é preciso cortar os gastos extras em seu negócio físico. A TV à cabo que você paga mensalidade todo mês, por exemplo, pode ser cancelada para evitar esse valor extra. Nenhum negócio é igual a outro, por isso os empreendedores devem conhecer bem a sua própria realidade.

Tenho um restaurante, o que fazer?

Os restaurantes aparecem entre os mais atingidos. Em primeiro lugar, tiveram que ficar fechados durante alguns dias, o que impactou e muito na lucratividade. Em segundo lugar, as pessoas estão com medo de saírem de casa e evitam isso ao máximo, só fazem quando realmente é necessário.

Se você tem um restaurante, precisa mostrar para os seus clientes que realmente está se preocupando com a segurança. Então, indique que há álcool gel logo na chegada dos clientes e que as mesas estão afastadas. Dessa forma, essas informações podem ser passadas pela internet, utilize o Instagram como uma forma de chegar até os seus clientes.

Ainda em relação aos restaurantes, é possível adotar o modelo de delivery. Assim, os clientes não precisarão mais ir até lá para se alimentarem, a comida será entregue na casa deles. Pensando nisso, é possível investir em um site onde os pedidos podem ser feitos de forma rápida ou na adoção do WhatsApp Business.

O empreendedor de restaurante precisa estar atento ao mercado. Colocando em prática as dicas apresentadas aqui certamente conseguirá manter o seu público e continuar atendendo nesse período difícil.

Dicas para o setor varejista

Citamos que praticamente todos os setores apresentaram quedas. Mas, isso não quer dizer que o consumo será cortado totalmente. Vai continuar, de maneira reduzida, por isso os proprietários de negócios físicos devem buscar novos argumentos, para que os clientes continuem fazendo compras.

Uma boa opção é montar kits de produtos, ou os famosos combos, que poderão atrair interesse dos clientes. O mesmo vale para a presença online, que poderá ser reforçada neste momento, com a criação de um blog ou com a possibilidade de realizar vendas online, com o sistema delivery.

Ainda assim, se o seu negócio continua fechado e não pode receber clientes, uma possibilidade é investir nas vendas para o futuro. Aliás, isso vem sendo chamado de voucher, onde os consumidores pagam um pouco menos e garantem um produto ou serviço para consumo depois que a crise do Covid-19 passar.

É fundamental estar presente na internet

A loja não deve ficar esperando os clientes irem até ela, é preciso chegar no lugar onde eles estão. Por isso, não importa qual seja o segmento de atuação da sua empresa, é fundamental investir nas redes sociais, como Instagram, Facebook e até mesmo o Twitter. Além disso, o WhatsApp é uma ferramenta cada vez mais importante para vendas.

A criação de um blog ou mesmo de um podcast pode ser uma boa jogada para se aproximar de seus clientes. Esses espaços não devem ser utilizados apenas para vendas, mas também para levar informações aos seus clientes. Assim, faça isso e comece a passar dicas sobre os produtos e serviços do seu negócio, utilize o espaço para interagir com os consumidores e torne a relação mais pessoal.

Como trabalhar com delivery?

Já falamos um pouco sobre o sistema de delivery, mas não demos muitos detalhes, então vamos lá. Às vezes é possível adaptar o seu negócio para fazer entregas, mas isso deve ser levado como se fosse a abertura de uma nova empresa dentro do seu negócio.

Dessa forma, é fundamental analisar se a entrega será feita de maneira própria ou terceirizada, hoje em dia existem vários aplicativos que permitem esse tipo de serviço. Dessa forma, leve os seguintes pontos em consideração:

  • Defina qual será a área de atendimento e identifique se haverá cobrança de frete;
  • Se você tem um restaurante, deverá adaptar o cardápio para as entregas;
  • Faça um bom planejamento, definindo a escala de funcionários e horários de atendimentos;
  • É interessante realizar um pente-fino no seu cadastro de clientes, além de colocar um cartaz no estabelecimento. Isso servirá para mostrar que o seu comércio adotou essa modalidade.

Levando todos esses dados em consideração, é fundamental indicar aos seus clientes que tudo está sendo realizado conforme os procedimentos de higiene. Essa é uma forma de mostrar como os clientes são valorizados.

Fique de olho nas novas regras

Os pequenos negócios são os mais atingidos durante a crise de Covid-19. Assim, o governo federal e até mesmo os estados colocaram medidas para aliviar os efeitos. Para exemplificar, o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda possibilita a redução da carga horária e a suspensão temporária de contratos dos trabalhadores.

O poder público também passou a permitir o adiamento no pagamento de contas de consumo, como água e energia elétrica. Além disso, os bancos passaram a prorrogar o pagamento de dívidas. Mas, os empreendedores devem tomar cuidado, para não contraírem novas dívidas antes de colocarem em prática as medidas adequadas para enfrentar esse momento.

Aguarde, tudo vai passar

A economia brasileira está passando por um período de grandes dificuldades, o dólar por exemplo, atingiu um valor inimaginável até pouco tempo atrás. De fato, a recuperação não será uniforme para todos os setores. Certamente hábitos e relacionamentos passarão por mudanças e a higienização dos produtos será algo bastante valorizado neste período.

Os clientes continuarão sentindo uma sensação de medo e os negócios que geram concentração de pessoas sentirão mais efeitos neste tempo. Desse modo, as empresas que estão mais ligadas aos novos padrões tendem a se destacarem entre as demais. E como já citamos, os atendimentos online terão mais importância.

Dependendo da atuação do seu comércio físico, é possível que exista um crescimento até a estabilização. Assim, podemos destacar as vendas de roupas e acessórios, serviços de beleza e eletrodomésticos. Por fim, será uma época importante para o fortalecimento do comércio local.

 Se você é empreendedor e acredita que o seu negócio precisa apresentar algo novo para superar a crise, está no lugar certo. Além de oferecermos dicas para superar este momento, podemos contribuir com o marketing digital.

Entre em contato agora mesmo com a Engajatech, faremos um planejamento especial para que a sua empresa continue avançando neste momento complicado.

Por que ter um podcast em 2020 e qual formato escolher?

Por que ter um podcast em 2020 e qual formato escolher?

Por que ter um podcast?

Esse tipo de produção de conteúdo vem ganhando espaço nos últimos anos, após ter ficado adormecido. Mas, por que ter um podcast? Talvez você ainda não conheça todos os benefícios que essa produção pode oferecer a sua empresa ou serviço.

Atualmente o YouTube tem sido bastante rigoroso com a publicação de vídeos. Assim, quem utiliza imagens de terceiros acaba perdendo a monetização. Com isso, os apresentadores aparecem na tela praticamente o tempo inteiro, em muitos canais. A diferença desse tipo de vídeo para os podcasts é que nos podcasts não há vídeo nenhum, mas as informações passadas podem ser iguais.

Se você se pergunta por que ter um podcast, saiba que essa é uma ótima forma de formar uma conexão diferenciada com o seu público. Aqui falaremos mais sobre esse assunto, explicando quais são os modelos mais conhecidos de podcast e que podem ser seguidos.

O que são podcasts?

Os podcasts não são novos, mas demoraram para engrenar. Eles começaram a fazer sucesso de alguns anos para cá e continuam ganhando espaço. Consiste em uma gravação em áudio com transmissão online, seja pelo YouTube ou por outras plataformas, conhecidas como agregadores de podcasts.

Existem diversos modelos, que podem incluir um apresentador fazendo entrevistas com convidados, utilizando temas específicos ou uma roda de conversa entre amigos que dominam determinado assunto. Aliás, hoje em dia é possível encontrar com facilidade podcasts sobre MMA, futebol e saúde, por exemplo.

Não importa qual seja a área de produção, é necessário que exista um tema. Por mais que sejam apresentados online, existe a possibilidade de fazer o download dos episódios, para que sejam executados no momento em que o usuário desejar.

A palavra “Podcast” é a união de “iPod”, no sentido de que é um conteúdo portátil e “Broadcast”, no sentido de que a transmissão é feita nos modelos de rádio.

Por que ter um podcast?

As estratégias de marketing digital não são engessadas, de tempos em tempos elas passam por transformações, para corrigir problemas e aumentar o engajamento. Por isso, é preciso buscar cada vez mais o desenvolvimento de novos conteúdos, sendo que a produção de podcasts pode ser um deles.

Uma pesquisa publicada em 2019 pela Folha indicou que quatro em cada dez brasileiros já ouviram um podcast, enquanto 32% dos entrevistados indicaram que não sabem o que é. Dessa forma, a produção de um conteúdo como este aparece como uma oportunidade de mercado. Aliás, quem chega primeiro tende a ter sucesso no futuro.

Um dos destaques é o surgimento de plataformas específicas para receber essas produções, como o Soundcloud, Spotify e Deezer, que também reproduzem músicas. A audiência é crescente, sendo outro indicador interessante para quem pensa em dar início a uma produção como esta.

Contudo, é preciso fazer um planejamento prévio antes de dar início a esse tipo de produção. Então, é fundamental identificar quais são os objetivos do seu negócio e qual é o melhor modelo para ser seguido.

O podcast ajuda a criar uma conexão com o público

O marketing digital tem como um de seus principais objetivos a fidelização dos clientes. Assim, com a produção de um podcast de qualidade, com conteúdo relevante aos ouvintes, isso poderá ser facilitado. Aliás, é possível aumentar o contato com o público-alvo, que poderá ouvir em qualquer parte do dia.

O podcast pode fazer com que o seu negócio passe a fazer parte da rotina do seu público, eles podem ouvir no carro, enquanto lavam a louça ou durante o banho. Assim, vai permitir o desenvolvimento de um relacionamento entre os clientes e a sua marca. Dessa forma, ter um podcast é sinônimo de união com o público.

Permite a criação de conteúdos variados

É possível criar diferentes conteúdos na forma de podcast, mas tem um detalhe que torna isso ainda mais interessante. Sabe os textos que são publicados em seu blog? É possível que eles sejam transformados em podcast, fazendo com que o alcance passe a ser bem maior e permitindo que o material seja distribuído em diferentes plataformas.

Dessa forma, será possível criar uma sinergia entre as diferentes maneiras de atuação da sua empresa. De fato, o podcast fará com que o seu conteúdo chegue em mais pessoas, fortalecendo o seu serviço ou produto.

Uma personalidade para sua empresa

O marketing digital ajuda a fortalecer a personalidade de negócios. Hoje em dia as empresas que não possuem um estilo próprio acabam perdendo espaço para seus concorrentes. Dessa forma, a produção de um conteúdo de qualidade em áudio possibilitará mostrar o espírito de sua empresa.

O podcast serve ainda para dar um lado mais humano a sua empresa. Assim, os ouvintes ouvirão palavras proferidas por outras pessoas, tornando uma relação mais pessoal do que apenas a leitura de textos.

Isso permitirá a criação de uma relação íntima com os clientes, possibilitando que elas passem a divulgar seus produtos e defender anti outras pessoas.

Quais são os tipos de podcast?

Para tentar conquistar a audiência é necessário apresentar algo novo. Não adianta seguir uma receita já criada e achar que será possível pegar o público já fiel em outro podcast. Dessa forma, existem basicamente quatro modelos que podem ser adotados. Agora vamos falar sobre cada um deles:

Entrevista

Neste modelo existe um apresentador titular e em cada episódio um convidado é entrevistado. Dessa forma, será possível que o conteúdo seja acessado por públicos diferentes: os que acompanham o podcast e aqueles que seguem o entrevistado.

A entrevista pode ser feita de uma maneira formal, mas é fundamental que exista uma conexão entre o entrevistador e o convidado, para que o público passe a ficar interessado pelo conteúdo. Além disso, o convidado realmente deve entender do assunto que irá falar, porque não adianta nada chamar alguém que saiba menos do que o público ouvinte.

Esse é um espaço bacana para a troca de experiências e deve envolver a produção prévia de um roteiro. Entretanto, deverá existir espaço para perguntas improvisadas e comentários diferenciados durante a gravação.

Informativo

Os podcasts informativos são semelhantes aos programas de rádio, utilizados para transmitir informações aos ouvintes. Assim, geralmente são gravações curtas, com menos do que 5 minutos de duração, semelhante aqueles boletins que são transmitidos nos intervalos das emissoras musicais de rádio.

A principal diferença é que os podcasts estarão disponíveis na internet, para acesso a qualquer momento. Dessa forma, é possível que o podcast informativo seja utilizado de diferentes maneiras, podendo até mesmo servir para a divulgação de produtos.

Individual

Esse é o formato mais simples, mas é necessário ter domínio total sobre determinado assunto antes de iniciar as gravações. Como o nome já diz, terá a participação de apenas uma pessoa, será o apresentador e o microfone para a gravação. Assim, aquela interação com um convidado não existirá.

Uma das vantagens do podcast individual é a edição, já que não precisará de cortes e adição de efeitos sonoros. E tem mais uma vantagem: não será preciso marcar a gravação com convidados, algo que pode acabar atrapalhando muitos que pensam na produção de podcasts.

Nesse caso, é preciso ter habilidade com o tema que será comentado, não adianta se aventurar por alguns caminhos e acabar falando abobrinha. Por isso, a preparação é importante, com boas leituras e referências fortes antes de dar início a gravação.

Painel

O estilo painel é semelhante a entrevista, só que nesse caso haverá mais de um convidado. Por isso, deve ser feito de uma maneira profissional, para que não acabe confundindo os ouvintes. O painel é um tipo bacana de podcast, mas precisa ser bem trabalhado para evitar condições adversas.

Além de toda uma preparação por trás, o painel exige a utilização de equipamentos interessantes para isso ou a gravação ficará sem conexão com a realidade.

Posso fazer por conta própria?

Não adianta fazer um podcast de qualquer jeito, é preciso que exista uma produção adequada e uma boa abordagem da pauta. Além disso, existem equipamentos específicos para garantir uma boa captação de áudio e edição.

A Engajatech é especialista em redes sociais, no desenvolvimento de sites e blogs. Então, se você já possui um negócio e quer aumentar a sua participação na internet, entre em contato agora mesmo e solicite um orçamento.

Talvez o desenvolvimento de um podcast seja o que está faltando para a sua empresa engrenar de vez no mundo online. Podemos lhe ajudar com isso!

Qual é a importância do SEO para meu negócio?

Qual é a importância do SEO para meu negócio?

O SEO pode mudar a sua empresa, principalmente se ela trabalha com vendas pela internet. Mas, se ainda não está no mundo digital, já passou da hora de investir em um site próprio e conquistar as primeiras posições dos buscadores. Hoje em dia os usuários querem facilidade e praticidade, com páginas rápidas e intuitivas. Por isso vamos mostrar e responder qual é a importância do SEO para seu negócio

O SEO é muito importante, para que os buscadores, como é o caso do Google, identifiquem as características do seu site e ranqueiem bem. Além disso, o conteúdo que é publicado deve ser interessante e desenvolvido com calma. Assim, o SEO forçado não é interessante, por isso deve ser feito por quem entende do assunto.

Atualmente existem diversas técnicas que fazem com que sites apareçam nas primeiras posições. Talvez você já até conheça alguma delas, mas precisa saber como executar de maneira correta. De fato, o SEO podem mudar a sua empresa, permitindo que o negócio possa se desenvolver e conquistar novos públicos.

O que é SEO?

Não confunda Search Engine Optimization (SEO) com Chief Executive Officer (CEO). O SEO consiste em um conjunto de técnicas utilizadas para otimizar seus canais online. Isso significa levar o seu conteúdo para as primeiras posições de buscas, de uma maneira orgânica. Pois, para chegar lá muitas empresas investem na compra de espaço, em uma espécie de leilão das palavras-chave.

Dessa forma, o SEO aparece como uma excelente alternativa para quem não pretende ficar gastando com campanhas no Google Ads e com anúncios patrocinados. O SEO é algo que empresas de qualquer segmento podem investir, por isso existem as consultorias em SEO, que oferecem a realização desse trabalho de um forma profissional e com entrega de resultados.

Por mais que o SEO pode mudar a sua empresa, as estratégias desenvolvidas não são milagrosas e podem falhar. Assim, os empreendedores que não possuem pressa podem desenvolver uma boa estratégia, permitindo que resultados sejam obtidos no longo prazo.

Qual é a importância do SEO?

Quantas páginas do Google você visita quando está fazendo uma pesquisa? Bom, se for um trabalho acadêmico, pode ser que vá até a terceira ou quarta, mas se for buscando a aquisição de algum produto, dificilmente passará da segunda. Aliás, alguns não passam da primeira página.

O termo SEO, por exemplo, possui 576 milhões de resultados, divididos em milhares de páginas. Por isso é tão importante que o se negócio apareça nas primeiras posições. Às vezes o conteúdo até é relevante, mas acaba ficando mal posicionado pela falta de técnicas específicas.

Quando se trata de comércio local, é possível achar boas palavras-chave, aquelas que as pessoas costumam pesquisar, mas que não são ocupadas por grandes marcas. Dessa forma, será possível atingir o público desejado sem enfrentar concorrentes de peso. E tem mais, é provável que os primeiros resultados sejam anúncios de vendas, o que é muito comum.

Como funciona uma consultoria em SEO?

Empresas que possuem uma consultoria em SEO conseguem aumentar o tráfego em seus sites. Além disso, será possível o desenvolvimento de materiais otimizados, para que apareçam nas primeiras posições dos buscadores. Por fim, os especialistas contratados conseguirão identificar os pontos fracos da sua empresa, aqueles que precisam de um reforço.

A consultoria em SEO será a responsável por fazer uma análise no seu segmento de atuação, verificando os principais concorrentes e os pontos que podem ser melhorados. Aliás, tudo isso é colocado em prática com o objetivo de aumentar a conversão e para melhorar o posicionamento do seu site.

A partir disso, a consultoria em SEO pode descobrir quais são as palavras-chave que devem ser utilizadas no site. Essa é uma estratégia bem comum e que apresenta resultados satisfatórios. Também será possível descobrir quais são os segmentos que precisam de investimentos, para que comecem a apresentar bons resultados.

Minha empresa pode ter um blog?

Hoje em dia as pessoas estão em busca de conteúdos de qualidade. Então, elas não querem mais encontrar as mesmas informações em todos os sites. Por isso, se você tem uma empresa pode ter um blog, não importa qual seja o segmento do seu negócio.

Assim, o espaço pode ser utilizado para a publicação de materiais de qualidade e que certamente vão ajudar na conversão. Aliás, a conversão neste caso pode significar novos clientes para o seu negócio ou mesmo leitores para o seu site.

Os blogs vem ganhando cada vez mais popularidade, mas não são blogs iguais aqueles que conhecíamos no começo dos anos 2000. Naquela época eram blogs individuais, onde qualquer um podia escrever. Entretanto, agora são blogs corporativos, com dicas sobre produtos e serviços, para que os consumidores tenham uma experiência melhor.

O SEO pode mudar a sua empresa junto com a criação de um blog. Aliás, essas técnicas devem ser aplicadas no conteúdo que é publicado nestes endereços, para que os buscadores, como o Google, reconheçam a qualidade dos materiais postados.

Entenda como o SEO pode mudar a sua empresa

O SEO pode mudar a sua empresa para um novo patamar. Possui um e-commerce hoje é algo que serve para atrair mais consumidores e já não é tão caro quanto antigamente.

Além disso, a presença na web ajuda a reforçar a sua marca. Mas, não adianta estar ali apenas para fazer número, é preciso entregar um conteúdo que agregue a vida dos usuários.

1 – Ampliando as visitas

Quanto melhor posicionado estiver o seu site, melhores serão os resultados obtidos. Por isso, é fundamental ter uma boa interface, conteúdo de qualidade e palavras-chave realmente pesquisadas com frequência.

2 – Força da marca

O SEO pode mudar a sua marca ajudando a fortalecer o seu negócio. De fato, os primeiros resultados das pesquisas são os mais acessados, então essa é a chance de mostrar a sua força e a cara do seu empreendimento.

3 – O investimento retorna rapidamente

O investimento feito em SEO, com a contratação de uma consultoria, costuma voltar rapidamente, seja com ganhos por vendas de produtos ou com o número de acessos em sua página.

O SEO também pode ser prejudicial

O SEO pode oferecer um retorno bem interessante para os seus negócios, mas é preciso que essas técnicas sejam colocadas em prática por quem já domina esse assunto. Então, se a otimização for feita de uma maneira errada, os buscadores podem avaliar o seu conteúdo como desnecessário ou ruim. Veja o que deve ser evitado:

  • Super otimização: é quando a palavra-chave é utilizada de uma forma exagerada. Os buscadores não veem isso como algo natural;
  • Spam de links: não adianta adicionar ao seu site qualquer tipo de link, isso vai atrapalhar o SEO. Além disso, utilizar o mesmo texto âncora para links não é uma boa opção;
  • Conteúdo ruim: pior do que a falta de conteúdo é a presença de conteúdo ruim! Não adianta copiar parágrafos de outros lugares, é melhor investir nisso e garantir resultados melhores.

Sim, o SEO pode mudar a sua empresa, por isso ele não pode ser feito de qualquer jeito ou por pessoas que não tenham esse conhecimento. Assim, é melhor buscar por uma empresa que tenha domínio destas técnicas e que possa contribuir com o posicionamento do seu site ou blog.

O site precisa ser rápido

A internet está cada vez mais rápida, só que nem todos os sites acompanham essa tendência. Por isso, além de investir no SEO é preciso que a página de sua empresa tenha um carregamento veloz e não fique travando. De fato, ninguém gosta de ficar irritando os usuários, que passam a levar bem mais tempo quando uma dessas situações acontece.

A empresa contratada para a consultoria poderá fazer alterações em suas páginas, para que a velocidade se torne maior. Além disso, é fundamental que o site seja adaptável aos dispositivos móveis, por onde cada vez mais pessoas fazem acessos.

Outro detalhe que já citamos nesse texto é a facilidade de mexer no site. Algo tratado como “intuitivo”, ou seja, é preciso que o acesso às informações seja fácil, assim o usuário não deverá ter que ficar procurando até encontrar o que deseja.

Resumindo, o SEO é indispensável

É interessante fortalecer a presença online investindo em páginas do Facebook e do Instagram, que podem ser utilizadas para chamar visitantes para o seu blog. A partir disso, o tráfego será maior.

Só que não dá para viver apenas com esses usuários, é fundamental estar bem posicionado, para que o fluxo seja cada vez maior. E por isso o SEO é fundamental, com técnicas que ajudam a fortalecer toda uma marca.

 Entre em contato agora mesmo com a Engajatech e garanta o site da sua empresa nas primeiras posições do Google! O SEO é fundamental para quem deseja ganhar dinheiro com a internet e para quem pretende valorizar ainda mais a sua marca.

Estar no mundo digital já não é mais um diferencial e sim uma necessidade para as empresas modernas!

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Não tem mais jeito, o Coronavírus mudou a realidade brasileira e de muitos outros países do mundo. Eventos esportivos foram suspensos, as faculdades não estão mais oferecendo aulas presenciais, os transportes públicos estão sendo paralisados e as lojas já quase não recebem mais clientes. Assim, surge uma dúvida: como vender pela internet com o Coronavírus?

A crise econômica apresentada pela doença pode ser uma grande oportunidade para quem está pensando em empreender. Em relação a bolsa de valores, por exemplo, não se via algo parecido desde 2008, com quedas atrás de quedas e demora para acelerar novamente. O dólar mesmo já passou dos 5 reais faz tempo.

Se você já possui um e-commerce, poderá aproveitar este momento e potencializar o seu negócio. Se tem uma loja, mas não vende pela internet, pode aproveitar esse período. Quem tem uma boa mentalidade consegue ganhar dinheiro em qualquer época, até mesmo quando as pessoas praticamente não saem mais de casa.

As ruas estão cada vez mais vazias, praças já não são mais frequentadas. Nem mesmo durante o foco do H1N1, a Gripe Suína, em 2009, se viu algo parecido. Os empreendedores precisam inovar e se reinventar, o marketing digital pode ser muito importante nesta caminhada e é sobre ele que falaremos aqui.

De quarentena, ninguém sai de casa

O primeiro caso confirmado do Novo Coronavírus no Brasil foi no fim de fevereiro, em meados de março a primeira morte aconteceu. E assim como em outros países, a doença se espalha de maneira rápida. O número de infectados praticamente dobra a cada dois ou três dias.

Com o objetivo de evitar a propagação da doença, diversas medidas foram tomadas pelos governantes. Assim, as praças principais das cidades e até mesmo as regiões centrais estão praticamente vazias. A partir disso, os proprietários de lojas precisam usar a criatividade e o marketing digital a seu favor.

Como as ruas estão vazias, se o governo do seu estado ou da sua cidade ainda não obrigou as lojas fecharem, as pessoas estão tomando cuidado e saindo pouco de casa. O número de vendas certamente irá cair e isso deverá causar um rombo na economia, é menos dinheiro circulando.

As empresas podem utilizar o marketing digital para continuarem vendendo seus produtos, seja pelo e-commerce ou por tele-entrega. Ele poderá mostrar como a sua empresa está preparada para encarar esse momento complicado que o mundo está passando e novas ideias são sempre bem-vindas.

Como vender pela internet?

Hoje em dia as pessoas têm acesso à internet pelo celular e pelo computador. Números de 2018 indicam que 70% da população brasileira está conectada, uma pesquisa da TIC Domicílios indica que 126,9 milhões de pessoas usam a rede regularmente, até mesmo metade das classes D e E, além da população rural tem acesso.

Com esse número crescente, fica mais fácil atingir o seu público-alvo, já que praticamente todos estão conectados. Desde os últimos anos do século passado e nos primeiros anos do novo milênio, sites começaram a vender pela internet, um bom exemplo é o Mercado Livre, que no começo sofria com desconfianças, mas hoje é um dos líderes do segmento.

Existem diversas formas de vender pela internet, é preciso principalmente seguir uma boa estratégia de marketing e ter um e-commerce bem desenvolvido. Aliás, a sua empresa pode apenas atuar de maneira virtual, sem contar com uma sede onde os clientes podem ir, como é o caso da Netshoes, que conquistou seu espaço pelos preços baixos.

Se você já tem um negócio e está sendo impactado pelo Coronavírus, talvez a melhor opção seja passar a fazer vendas pela internet, ainda mais nesse momento que as pessoas estão com medo e desejam não sair de casa.

O que é marketing digital?

O marketing digital pode ser feito por meio da internet, com o envio de anúncios, pela telefonia celular e em outros meios digitais.

É uma ótima opção para comercializar produtos, conquistando novos clientes e aumentando a rede de relacionamentos. O marketing digital é bom para promover seus serviços e produtos, facilitando a forma como as informações são levadas aos consumidores.

As ações tradicionais do marketing são adaptadas para esse modelo, utilizando estratégias voltadas para as plataformas digitais. O objetivo é desenvolver uma campanha, seja para promover um item que está sendo vendido ou algum serviço.

Um dos itens utilizados no marketing digital é tratar cada cliente de maneira individual, algumas ações inclusive podem ser desenvolvidas com o objetivo de conhecer o público-alvo. É uma opção para os períodos de crise, como essa que estamos passando devido ao Coronavírus, para manter a sua empresa em evidência.

Devo investir no marketing digital durante a crise?

Uma crise pode ser o momento certo para apostar no marketing digital. Quando ainda não havia internet os vendedores precisam ser invasivos e mesmo assim dificilmente conseguiam algum resultado positivo. Deveriam fazer muito mais esforços para tentar algo.

Uma das estratégias que vem sendo utilizada por muitas empresas é o marketing de conteúdo. Por exemplo, você tem uma loja física e um site, no site há um blog onde todas as semanas são publicados materiais relevantes para o seu público-alvo. É uma forma bem interessante de fortalecer os vínculos com os clientes.

Durante os períodos de crise muitas empresas tentam cortar gastos, já que o número de clientes tende a ser menor do que é normalmente. Por isso, é importante agir diferente dos seus concorrentes. Aproveite esse momento e invista no marketing digital e no marketing de conteúdo, alavancando os seus pontos fortes.

É uma época muito boa para melhorar as relações de negócio. Esteja sempre aberto para resolver questões e solucionar dúvidas de seus clientes. O marketing digital é uma ferramenta muito boa para melhorar relacionamentos. O site da sua loja pode ter um chat, ajudando a resolver essas dúvidas dos consumidores na hora das compras, por exemplo.

Como vender pela internet com o Coronavírus?

Quando as estratégias são utilizadas de maneira correta, o seu negócio e os clientes saem ganhando. O principal objetivo é levar informação de qualidade para o público, transformando esse conteúdo em uma oportunidade de venda.

O marketing digital deve ser visto como um investimento e não como um gasto. Investir nesse nicho durante épocas complicadas é ainda mais interessante, já que esse pode ser um caminho para reverter os impactos causados por uma crise.

Alinhe o marketing com vendas online

Durante uma crise como essa do Coronavírus, onde as pessoas ficam até com medo de saírem de casa, garantir a entrega de mercadorias é uma boa saída. Se a sua loja ainda não possui tele-entrega, esse pode ser o momento para iniciar o atendimento ou então por um período determinado.

Essa é uma ideia que pode ser bem interessante para farmácias, mas talvez não possa ser aplicado para todos os tipos de medicamentos. Ainda assim, é uma opção muito boa para restaurantes e pizzarias, que não precisam fechar as portas.

O ideal é alinhar o marketing digital com as vendas online. Se o site da sua empresa já tem um blog, isso é ótimo. Mas é interessante que ele possua também um e-commerce, permitindo a comercialização dos produtos que são apresentados.

Utilize o Instagram a seu favor

O Instagram é uma plataforma muito utilizada por jovens e por empresas que desejam aumentar a conexão com os seus clientes. É uma boa opção de marketing e gratuita, embora seja possível patrocinar para chegar em mais pessoas.

Um bom exemplo que podemos citar é em relação aos restaurantes. Tem estados onde a abertura deles foi proibida, onde somente os serviços essenciais foram mantidos. Assim, uma opção é informar por meio do Instagram que o seu estabelecimento está fazendo entregas. Dessa forma, evitará a concentração de público e continuará lucrando.

O Instagram é o sistema perfeito para quem sabe utilizar fotografias. Aquele papo de que uma imagem vale mais do que mil palavras pode ser encarado com seriedade nesta rede social. Use e abuse, para mostrar os seus produtos e informar que fará a entrega.

O Facebook é uma excelente plataforma

Tudo bem que o Facebook não está mais no seu auge, mas continua sendo uma excelente plataforma para negócios. A rede social já passou por muitas transformações, hoje em dia investem pesado na transmissão de campeonatos como a Libertadores da América e a Liga dos Campeões da Europa. O público mudou.

O Facebook é uma excelente plataforma para vender produtos. Sua loja pode ter uma página e dá ainda para fazer posts em grupos de segmentos voltados para o serviço ou produto que você vende. E com o marketing digital é possível criar campanhas e aumentar o alcance, isso com um pouco de investimento.

Com o Facebook Ads é possível impulsionar publicações e promover a sua página. O grande objetivo é aumentar as conversões, que significa o número de pessoas que acessam o seu site. Outro objetivo é fazer com que os usuários baixem o seu aplicativo e tenham um bom envolvimento com ele.

A ferramenta oferece diversas métricas, que ajudam a definir quem é o seu público-alvo, o que também serve para o desenvolvimento de campanhas futuras, apostando em outros segmentos.

O que precisa ter o e-commerce?

Algumas características fazem com que o seu e-commerce ganhe destaque, contribuindo para o bom número de vendas em sua loja. As pessoas odeiam cada vez mais o preenchimento de formulários, por isso é importante que não demorem muito a partir do momento em que acessam o site até chegarem na finalização da compra.

Ter uma Landing Page, por exemplo, é uma boa sacada. Ela serve como página de aterrissagem, onde o usuário chega primeiro na sua loja virtual. A partir disso, deve conter informações importantes sobre o produto que está sendo vendido. Faça isso em bullet points, já que assim chamará mais atenção.

Se você tem uma loja, o comércio eletrônico pode aumentar o seu faturamento, não custa caro ter um e-commerce, é só contratar a empresa certa. Claro que isso vale principalmente para alguns setores e não para todos, mas muitas empresas podem se beneficiar com as vendas pela internet.

Correios segue funcionando

Por mais que a pandemia do Novo Coronavírus esteja em expansão, os correios devem receber ainda mais encomendas nos próximos meses, já que a população está em isolamento e as compras pela internet devem ser uma tendência. Claro, nem todas as empresas fazem entregas dessa forma, algumas contratam entregadores individuais, ainda assim, é uma boa notícia.

O presidente da empresa, general Floriano Peixoto, acredita que o volume de entregas será maior, já que as pessoas começarão a adquirir cada vez mais produtos pela via eletrônica. O grande problema em relação aos Correios é a vinda de mercadorias da China, uma das principais economias do mundo e exportadora de produtos.

Se você está pensando em investir no marketing digital agora nos momentos de crise e abrir um e-commerce, poderá contar com os Correios para fazer as entregas.

Tem muitas pessoas que aproveitam os momentos de crise para descobrirem novos negócios e acabam se dando muito bem, durante este período e também após ele passar. Se você tem uma empresa, o melhor a fazer talvez seja investir nas vendas pela internet ou em tele-entrega. Não deixe o momento acabar com seus negócios.

Você quer saber mais sobre a criação de conteúdos para blog? Fale com a nossa equipe e entenda melhor o processo. Pensando no seu sucesso, a Engajatech conta com uma equipe de especialistas prontos para planejar e gerar conteúdos de relevância personalizados para o seu negócio. 

Tenha uma equipe especializada criando conteúdos para suas mídias digitais! Vamos otimizar e melhorar suas conversões! Fale conosco pelo WhatsApp 11 96923-7637.