Centralizar ou descentralizar a infraestrutura de TI?

5/2/2021

Atualmente, as empresas que possuem um setor de Tecnologia da Informação, o famoso TI, podem optar por trabalhar de maneira centralizada ou descentralizada. Mas, o que realmente significam esses conceitos, e como eles impactam? É melhor centralizar ou descentralizar a infraestrutura de TI?

Primeiramente, será necessário compreender melhor sobre cada um dos tipos de maneiras de trabalhar. Então, as empresas que optam por atuar com a tecnologia centralizada, conseguem um cotidiano mais tranquilo? Ou é o contrário?

De acordo com diversos estudos da área, como o IT Org DNA, as empresas que atuam com a infraestrutura de TI centralizada possuem vantagem. Isso porque elas tendem a estarem mais preparadas para agir, transformando decisões em ações. Além disso, o fluxo de informações e comunicação delas é mais rápido.

Porém, isso realmente funciona na prática? As companhias que atuam com a infraestrutura de TI descentralizada possuem menor desempenho? Como tudo se aplica no cotidiano das empresas? Isso e muito mais, você confere nesse texto.

LEIA MAIS: O que é a internet das coisas?

O que oferece a centralização da infraestrutura de TI?

Segundo dados da pesquisa, as empresas que atuam com a infraestrutura de TI centralizado contam com maior padronização de processos. Além disso, sistemas infraestrutura e suporte são aprimorados em seu funcionamento. Com isso, será possível que o setor contribua para melhores resultados empresariais.

Dessa forma, a centralização acaba por beneficiar a consolidação das informações, bem com a geração de dados de controle gerencial. E o melhor, é que isso serve para empresas de qualquer tamanho, sejam grandes ou pequenas.

Porém, podem ocorrer exceções. Isso porque, durante períodos curtos de tempo, além de fusões e aquisições entre empresas, é possível que algo saia errado. Dessa forma, o melhor a se fazer é manter todas as operações em pleno funcionamento, para não interromper o ritmo de trabalho.

Mas, é preciso entender que, em algum momento desse processo, será preciso realizar a integração entre os setores e companhias. Assim, fica mais fácil de reconquistar a sinergia necessária para os bons resultados da empresa.

Adiante, a centralização da estrutura de TI ainda permite com que o benchmarking dessas empresas ocorra. Além disso, também é possível aplicar, com maior facilidade, esse conceito entre diferentes divisões de um grupo empresarial.

Com isso, será possível garantir um melhor aproveitamento das diversas ideias que surgem em todos os cantos da empresa. Então, ao centralizar o TI, você vai poder economizar em escalas, licenças de softwares, entre outros detalhes.

Existem outras opções?

Porém, é claro que nem todas as empresas querem, ou podem trabalhar com uma estrutura de TI centralizada. Sendo assim, elas costumam atuar de forma a se beneficiar da melhor maneira possível com a rede descentralizada. E, ainda no mercado, existem as empresas que atuam pelo modelo híbrido.

Essas são as companhias que costumam oferecer um setor de TI nem centralizado, nem descentralizado em sua totalidade. Então, o que realmente é melhor? Centralizar ou descentralizar a infraestrutura de TI?

É melhor centralizar ou descentralizar a infraestrutura de TI?

Em geral, os especialistas na área afirmam que a melhor saída é, realmente, centralizar a sua infraestrutura de TI. Entretanto, é preciso analisar cada caso. Pode ser que a sua empresa funcione melhor ao descentralizar esse setor.

Mas, ao que tudo indica, os melhores modelos de gestão empresarial apostam em um setor de TI unificado. Isso porque esse modelo faz com que padrões adotados pela empresa possam ser seguidos de maneira mais fácil. Com isso, a economia de gastos fica em alta.

Como você deve imaginar, a maior parte das despesas com o setor de TI está na mão de obra qualificada. Isso porque esses profissionais são caros, e é aí onde a centralização permite os maiores cortes de gastos.

Então, ao centralizar sua equipe de TI, você vai acabar utilizando melhor os seus profissionais do setor, fortalecendo a competência técnica deles. Além disso, também é possível fortalecer os recursos tecnológicos utilizados.

Porém, pode ser que algumas empresas enfrentem certa lentidão n hora de implantar novas tecnologias. Mas, ao final de cada processo, é possível perceber que os ganhos são maiores do que os gastos com a Tecnologia da Informação.

Por fim, com a centralização do setor de TI, a empresa terá muito mais facilidade na hora de integrar sistemas e outras tecnologias. Mas, é preciso ter cuidado. Isso porque, ao realizar o agrupamento, pode ser que alguns erros passem despercebidos. Sendo assim, você pode sobrecarregar um servidor, por exemplo.

VEJA TAMBÉM: Plano de comunicação empresarial: como fazer

Em busca da independência

Porém, é claro que não se deve focar apenas na centralização, e deixar a descentralização da infraestrutura de TI de lado. Dessa forma, empresas que possuem departamentos mais independentes, ou ainda com setores diferentes, podem se beneficiar com esse processo.

Assim, as áreas diferentes podem funcionar melhor, se puderem atuar de forma independente. Além disso, startups costumam funcionar muito bem com o TI descentralizado. Isso porque, nesses negócios novos, é preciso que cada setor atue de maneira independente para que a empresa obtenha sucesso como um todo.

Ainda assim, nunca deixe de analisar os dois lados da situação. Como visto acima, a centralização pode cortar custos do TI, ao mesmo tempo em que a descentralização pode aumentá-los. Outro ponto, é a perda de escalas e na qualidade de gestão.

Além disso, também é preciso ficar atento às possíveis dificuldades em se realizar eventuais mudanças nos processos tecnológicos. Isso porque a TI descentralizada vai trabalhar para atender o setor que ela deve atender, e não toda a empresa. Com isso, podem ocorrer conflitos entre as gerências.

Então, começam a ocorrer muitas soluções diferentes para um único problema e, com isso, mais gastos. Sendo assim, os pontos a serem considerados são a agilidade adquirida em cada setor, apoiado por seu TI, contra os maiores gastos e soluções muitas vezes atropeladas.

No Brasil, a infraestrutura de TI tende a ser centralizada ou descentralizada?

Atualmente, o país conta com a maioria de suas empresas atuando de forma centralizada. Isso porque, com o aumento da confiabilidade em links e ferramentas de comunicação empresarial, as companhias começaram a mudar seu modo de agir.

Além disso, é muito comum que empresas que vão começar a se internacionalizar, primeiro, comecem a unificar o TI. Dessa forma, fica mais fácil de se atuar através de um plano estratégico, possibilitando o crescimento da instituição.

Porém, o inverso costuma ser pior. Isso porque, para empresas multinacionais que atuam dentro do Brasil, é comum que as decisões de TI venham de escritórios centralizados globalmente. Com isso, os setores locais perdem força e podem atuar menos livremente.

Então, o que é melhor?

Como você acompanhou nesse texto, existem vantagens e desvantagens para ambos os tipos de atuação. Sendo assim, o melhor é realmente entender o caso da sua empresa, e aplicar o tipo de gestão que mais beneficiará a instituição.

Então, ao pensar se você deve centralizar ou descentralizar a infraestrutura de TI da sua empresa, primeiro é preciso entender como ela vai responder a isso. Para tanto, colete dados importantes sobre o local, como tamanho físico das instalações, número de funcionários, quantidade de setores, entre outros.

Dessa forma, fica muito mais fácil de entender qual realmente é o melhor método para que a gestão possa implementar. Então, após essa análise, será possível garantir um bom setor de TI, seja ele centralizado ou descentralizado, para a sua empresa.



Aplique nossa metodologia e cresça até 200% por ano. Clique no botão abaixo e entenda como:
Quero crescer